Facebook Google Youtube

 

HUMIDADE RELATIVA DO AR

A Humidade Relativa do Ar indica a percentagem da quantidade máxima de vapor de água que o ar pode reter nesse momento. Por exemplo, se o ar retém apenas metade da sua capacidade máxima, então a humidade relativa do ar é de 50%. A quantidade máxima de vapor de água que o ar pode reter depende da temperatura e da pressão atmosférica do mesmo. Desta forma, considerando a pressão atmosférica do ar constante, quanto mais quente o ar estiver, mais água este será capaz de reter. Se a Humidade Relativa do ar for de 100% significa que o ar está completamente saturado, não conseguindo reter mais água.

A humidade absoluta do ar é quantidade de vapor existente no ar em massa de água por massa de ar seco e contrariamente à humidade relativa não varia com a temperatura e pressão atmosférica do ar.

As condições de conforto térmico dependem da temperatura assim como da humidade relativa do ar, na figura em baixo encontra-se assinalado as zonas de conforto standard para o Inverno e Verão.

O Diagrama Psicrométrico relaciona as várias grandezas – temperatura, humidade, densidade e entalpia entre a mistura do vapor de água e o ar atmosférico, permitindo assim analisar todas estas variáveis em diferentes condições do ar húmido. Na área da engenharia e arquitetura, este diagrama é de elevada relevância  sendo muito utilizado no dimensionamento de sistemas de climatização.

SABIA QUE...
A humidade relativa elevada aumenta a sensibilidade do nosso corpo às temperaturas do ar, ou seja, em dias quentes as pessoas têm maior sensação de calor quando a humidade relativa do ar é mais elevada. Este fenómeno deve-se à redução da eficácia da nossa pele em transpirar, reduzindo assim a capacidade de arrefecimento do nosso corpo.

HUMIDADE EXCESSIVA - Principais Problemas

Os problemas causados pela humidade excessiva são vários. A humidade pode causar o apodrecimento dos seus bens (madeiras, papel, tecidos, couros, etc.), a proliferação de microrganismos prejudiciais à sua saúde (alergias, doenças mais graves, etc.), curto-circuitos nos sistemas elétricos, ferrugem nas tubagens e outros componentes metálicos, aglomeração dos produtos em pó e respetiva deterioração (leite, café, açúcar, farinha, cimento, pólvora, produtos cosméticos e farmacêuticos, etc.).

Produtos em pó Bolor (fungos) Corrosão Condensações Falhas elétricas
Problemas - Partículas Higroscópias Problemas - Fungos e Deterioração de Bens Problemas - Corrosão de Metais, Ferrugem Problemas - Condensações Indesejadas Problemas - Falhas Eléctricas
HUMIDADE EXCESSIVA - Produtos em pó (partículas higroscópicas)
Produtos em pó - PROBLEMAS

Os diversos produtos em pó utilizados na indústria farmacêutica, alimentar e de bebidas assim como granulados industriais e outros produtos similares são higroscópios, ou seja, possuem a tendência natural de absorver a humidade existente no ar circundante.

A presença de humidades excessivas do ar nas instalações de processamento e/ou armazenamento podem provocar nas substâncias em pó a formação de granulados (aglomeração das partículas finas), dando origem a uma sucessão de problemas técnicos e de qualidade dos produtos.

Teores de humidade excessiva, nos produtos em pó, podem provocar os seguintes problemas:
- Deterioração do produto e aglomeração das suas partículas finas;
- Proporcionar condições favoráveis para crescimento de microrganismos;
- Pó inadequado em equipamentos pneumáticos, pode causar obstruções em sistemas de tubagens, provocando interrupções constantes;
- Distribuição desigual da consistência e homogeneidade do produto;
- Acabamento irregular das superfícies quando usado em revestimentos.

SABIA QUE...

Cada material higroscópio possui a sua própria curva “isoterma de adsorção”, que descreve a relação entre a quantidade de água adsorvida pelo material sólido e humidade relativa do ar. Quando a humidade do ar atinge níveis críticos, a aglomeração das substâncias altera a qualidade dos produtos nas diversas Indústrias significando em alguns casos grandes interrupções na produção.

As nossas soluções de desumidificação são especificas e destinadas ao tipo de cada substância, evitando assim a sua respetiva aglomeração e problemas consequentes. Desta forma, podemos obter uma maior consistência do produto, mais produtividade e segurança na sua operação.

Voltar início

HUMIDADE EXCESSIVA - Fungos e Deterioração de Bens
Fungos e deterioração de bens - PROBLEMAS

O bolor (mofo) e respetiva decomposição (putrefação) ocorrem em ambientes húmidos, e podem resultar em danos significativos para os edifícios e materiais orgânicos (papel, tecidos, quadros, madeiras, couros, etc.). Existe também o risco para a saúde dos trabalhadores, visitantes ou outras pessoas que frequentam ambientes afetados pelo bolor. Se a humidade relativa exceder os 70%, o risco de aparecimento e crescimento de fungos torna-se elevado.

Os problemas de humidade surgem frequentemente quando o ar quente é arrefecido bruscamente – como por exemplo no contacto do ar quente com uma superfície fria (envidraçado exterior ou ponte térmica). A diferença térmica existente entre o ar e essa superfície pode originar condensações, que por sua vez, cria condições ideais para a formação de fungos.

O risco de formação de bolor (fungos) e consequentemente a respetiva decomposição é mais elevado em:
- Superfícies frias;
- Superfícies em contacto com o exterior;
- Pontes térmicas.

Gestão do teor de água na madeira

A madeira é um material higroscópio com a capacidade de absorver água. Níveis elevados de humidade no ar provocam o aumento do teor de água na madeira, que por sua vez pode levar à sua deterioração. A instalação de equipamento de desumidificação apropriado permite diminuir a humidade no ar e evitar a formação de mofo e respetivos problemas.

Está preocupado com a existência do mofo e deterioração dos seus bens?

Conheça os nossos produtos. Estamos certos em afirmar que teremos a melhor resposta para evitar o vosso problema de Humidade excessiva do ar interior. Por isso, temos o prazer em compartilhar o nosso conhecimento e experiência na fase de projeto ou em casos específicos, para certificar-se que encontra a melhor solução possível para as suas necessidades particulares.

Voltar início

HUMIDADE EXCESSIVA - Corrosão de Metais (Ferrugem)
Corrosão dos metais - PROBLEMAS

Ferrugem significa fragilidade - o ferro é um metal amplamente usado devido a sua resistência e abundância. No entanto, a sua resistência diminui assim que começa a enferrujar. A combinação simultânea de Humidade elevada e oxigénio no ar, provoca a oxidação do ferro. Como proteção do ferro contra a corrosão, pelo menos um dos dois fatores mencionados deverá ser eliminado – sendo mais prático a remoção da humidade existente no ar.

Remoção da humidade é uma ciência!

Existe vários fatores para garantir com segurança níveis controlados de humidade no ar. A Humidade Relativa do ar, descreve a quantidade relativa de teor de água presente no ar – quanto maior for esta grandeza, mais rápido o ferro poderá oxidar. Quando a humidade relativa do ar está em valores iguais ou inferiores a 45%, a corrosão do metal é praticamente impossível. No entanto, se a humidade relativa do ar aumentar para 60% o risco de corrosão aumenta. A partir de 60% o risco de corrosão do metal aumenta exponencialmente.

Outro fator importante é a temperatura do ar e dos metais, desempenhando também um papel determinante de como e em que medida a quantidade de água existente no ar provocará a ferrugem.

Humidade controlada é a solução

As nossas soluções de desumidificação, permitem controlar os níveis de humidade do ar para evitar o risco de corrosão metálica. Para assegurar a prevenção eficaz deste fenómeno o nível de Humidade Relativa do ar deverá ser sempre inferior a 55%. Tal ambiente seco permite prolongar a integridade e resistência das estruturas metálicas, superfícies e componentes.

Voltar início

HUMIDADE EXCESSIVA - Condensações Indesejadas
Condensações Indesejadas - PROBLEMAS

Condensações devem ser evitadas - quando a humidade existente no ar condensa, o resultado é o aparecimento de água a escorrer pelos envidraçados, paredes, coberturas, canos, etc. Como resultado, a qualidade do ar interior torna-se fraca, sendo esta a principal causa da degradação dos materiais (desde oxidação de metais até ao crescimento de fungos). Por isso, é importante impedir as condensações o mais rápido possível.

Combinação de fatores

A condensação é o resultado da interação entre a quantidade de humidade presente no ar e as diferenças de temperatura entre o ar e as superfícies dos objetos com os quais entra em contacto. A condensação ocorre quando o ar húmido é arrefecido a uma temperatura inferior ao ponto de orvalho, como por exemplo numa superfície fria envidraçada ou metálica, onde a humidade contida no ar (vapor de água) condensa (estado líquido) sobre a superfície. Por isso, é normal encontrar problemas de humidade em piscinas cobertas, espaços de construção, estações de tratamento de água, ringues de gelo, onde as grandes superfícies são naturalmente mais frias do que o ar circundante.

Elimine os problemas de condensação com um desumidificador

Os desumidificadores evitam a formação de condensados nas superfícies frias, tais como tetos, paredes, tubagens, bombas de circulação, etc. Isto é possível, porque o ponto de orvalho do ar é controlado e é sempre superior à temperatura das superfícies frias com as quais o ar entra em contacto.

Problemas de condensações indesejadas?

Conheça os nossos produtos, temos a solução adequada a qualquer tipo de situação de humidade excessiva do ar. Na gama de desumidificadores que dispomos, irá encontrar a solução certa para o seu caso especial. Em casos especiais ou em fase de projeto temos o prazer de compartilhar a nossa experiência e conhecimento consigo para que possa encontrar a melhor solução possível.

Voltar início

HUMIDADE EXCESSIVA - Falhas Elétricas
Falhas elétricas - PROBLEMAS

Controlo da humidade no ar previne falhas elétricas - Humidade e eletricidade nunca foram uma boa combinação. Elevados níveis de humidade no ar podem, resultar em falhas elétricas, tanto em grandes instalações elétricas como em componentes eletrónicos sensíveis.

As falhas elétricas são bastante problemáticas em instalações de turbinas eólicas, veículos militares, aviões, navios e centrais de tratamento de água. Tais problemas normalmente resultam em:
- Corrosão de componentes elétricos e ligações soldadas;
- Curto-circuitos causados pela condensação;
- Arcos elétricos (“electric Flashovers”) e fugas elétricas.

Manter o ambiente seco - ajuda a evitar falhas de funcionamento nos diversos sistemas elétricos, bem como impede a sua deterioração a longo prazo. Isso pode ser feito de forma eficaz e acessível usando equipamentos de desumidificação apropriados.

Conheça este exemplo

Como por exemplo, os diversos problemas técnicos causados pela condensação da Humidade do Ar nas tubagens e depósitos existentes na instalação de uma central de tratamento de água. A colocação de um desumidificador apropriado impediu os problemas derivados das condensações. Por outro lado, também houve uma grande economia relativamente aos custos de manutenção inerentes às assistências técnicas frequentes, por parte de eletricistas (devido a falhas elétricas contínuas no sistema de bombagem), que deixaram de ser necessárias. Manter as suas instalações e produtos secos e livres de humidade faz todo o sentido.

Problemas de falhas elétricas causadas pela humidade do ar?

Conheça os nossos produtos. Na gama de desumidificadores que dispomos sabemos que teremos a melhor resposta para o vosso problema de Humidade excessiva do ar. Em casos especiais ou em fase de projeto temos o prazer de compartilhar a nossa experiência e conhecimento consigo para que possa encontrar a melhor solução possível.

Voltar início